Buscar
  • GVBIM

A importância do diagnóstico para a implantação BIM: Parte 3-3 Mercado, implantação e diagnóstico


Pode-se dizer que já explicamos a importância da implantação BIM nas empresas da construção civil. Já conversamos também sobre como o diagnóstico é parte fundamental neste processo de implantação BIM. Agora é hora de batermos um papo sobre mercado e como é fundamental estar de olho nos avanços mercadológicos da construção civil e do papel fundamental que as tecnologias BIM terão nestes avanços. Agora é hora de conversar sobre como e porquê o mercado escolheu o BIM e porque a construção civil no Brasil cada dia mais escolhe essa transformação digital.


O mercado escolheu o BIM


Era comum, há alguns anos, dizer que o BIM seria a tecnologia do futuro. Os ‘futurólogos’ da época estavam corretos, quando no início da década passada faziam esta afirmação. Nos últimos anos as tecnologias de construção digital avançaram de forma exponencial e o BIM deixou de ser o personagem de um episódio futuro e se tornou o protagonista da série. De acordo com dados divulgados pela Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), se até a metade desta década, metade das empresas do ramo da construção civil adotarem as tecnologias BIM o pib da construção civil nacional pode crescer em até R$ 21,9 Bilhões (com valores referentes a 2018). Vale lembrar que estas estimativas são públicas e podem ser acessadas por qualquer pessoa ou empresa, ou seja, o mercado está ciente das vantagens da implantação BIM.

Dados como estes são como confirmações numéricas de uma mudança que acontece em plena vista. Hoje é possível encontrar diversos tipos diferentes de empresas adotando as metodologias BIM em seu dia a dia. A tecnologia de construção digital já se mostrou valiosa não somente para construtores e projetistas. Empresas focadas na venda de produtos utilizados na construção já criam todo seu catálogo de itens em BIM. Simulações de situações reais, como a que a GVBIM fez para a obra do aeroporto de Governador Valadares, também se mostram cruciais no cenário da construção civil atual.

Ao mesmo tempo em que o BIM se adapta ao mercado, o mercado se adapta ao BIM, e nessa relação, todos saem vitoriosos. É bom lembrar também que, o BIM já é obrigatório em projetos custeados pelo governo em países como Reino Unido, Estados Unidos, Holanda, Noruega e Finlândia, e este movimento só tende a crescer. Países desenvolvidos normalmente são a ponta de lança em propostas de inovação tecnológica, por isso é preciso ficar de olho nas tendências adotadas por estes gigantes, para que possamos nos adaptar para este futuro que já é presente.


Siga a estrada de tijolos amarelos


Sabendo agora da importância de se atualizar nas tendências de mercado, fica um pouco mais fácil de entender qual caminho seguir. O caminho da modernização. Mas para isso é preciso traçar uma estratégia precisa e consistente, para que este caminho seja o melhor, mais rápido e mais econômico possível. Este caminho leva a uma modernização dos processos internos das empresas da construção civil, e essa modernização passa pela implantação BIM. Porém é necessário se ter em mente, que por mais que o processo de implantação seja delicado e demande muita atenção, este procedimento não representa uma ruptura dentro da empresa. A implantação é um trabalho personalizado, pois cada empresa tem sua personalidade e isso deve ser mantido. Algo que levamos sempre em consideração é a cultura da empresa, e respeitar isso é fundamental quando vamos traçar a estratégia de implantação. E para que isso aconteça é fundamental que um bom diagnóstico tenha sido executado.

O diagnóstico visa entender o cenário atual da empresa para criar uma estratégia de médio e longo prazo para que o processo de transformação digital possa acontecer, ou seja, o diagnóstico é um guia para se tomar uma decisão estratégica. E este guia é criado por meio de um estudo minucioso dos processos internos de cada empresa. Como falamos anteriormente em nossos artigos, não existe receita de bolo. Cada empresa tem seu perfil e isso deve ser levado em consideração em todas as etapas da implantação.


Cada um é cada um


As demandas de uma companhia geralmente são totalmente diferentes das de outras. No final, quando se tem o projeto de implantação em mãos, se percebe que nem toda empresa terá a necessidade de software X ou Y. Enquanto outras terão uma enorme demanda destes programas. Cada segmento da indústria tem um foco e cada foco tem um software que o atende.

Existem mais de 300 soluções de softwares no BIM e cabe a nós, durante o procedimento de diagnóstico criar um modelo detalhado das necessidades de nosso cliente para entender qual é o caminho correto a seguir. É como dissemos em nosso primeiro texto da série: Uma empresa é como um grande navio, não se altera a rota de um grande navio sem um planejamento intrincado. Para mudar a rota de uma empresa é preciso pesquisar, analisar e criar métodos que otimizem essa transição, para que o processo seja o mais preciso e econômico o possível.


Por isso valorizamos tanto a etapa do diagnóstico. Nos projetos de implantação BIM que desenvolvemos para nossos clientes, fazemos questão de levar em conta todas as variáveis presentes na realidade da empresa. Durante o diagnóstico nós estudamos o dia a dia e todos os processos envolvidos na cultura e personalidade de nosso cliente. Hoje em dia a informação é o novo petróleo, por isso damos o máximo de atenção às informações presentes no dia a dia das empresas para que possamos criar a proposta de implantação correta.


E agora?


E como ocorre esta implantação? Bom podemos responder a esta pergunta detalhadamente em um texto futuro, no qual podemos demonstrar diversas possibilidades de estratégia de implantação, mas por enquanto, vamos apenas citar alguns métodos que fazem parte desta etapa. Um deles é a disponibilização da plataforma online com treinamentos institucionais personalizados.

Baseado no que foi aprendido no diagnóstico feito para a empresa que nos contrata, nós criamos um treinamento institucional personalizado para os colaboradores da empresa em questão, além de gerarmos uma análise com métricas de avanço para cada um dos funcionários. Durante a implantação também são realizadas consultorias com BIM execution plan, manuais BIM entre outras estratégias. Tudo isso para que, como mencionado acima, essa transição seja executada no menor tempo, com o menor valor de investimento e com a maior precisão possível.


Essa foi nossa série de textos sobre a importância do diagnóstico na implantação BIM. Deu para ver que nós nos empolgamos um pouco, falamos de navios, joelhos, médicos e até raios-X. Mas tudo isso foi para demonstrar como este processo deve ser respeitado. Lembre-se sempre que o diagnóstico é um guia e com ele conseguimos o mapa para uma implantação BIM de sucesso.


Clique aqui para ler as partes 1 e 2 dessa série.


3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo