Buscar
  • GVBIM

BIM e o desenvolvimento sustentável

A ideia de que desenvolvimento e crescimento são antagonistas às pautas ambientais já ficou para trás há muito tempo. Hoje o Desenvolvimento Sustentável já é uma das pautas mais importantes a serem discutidas quando se pensa na expansão ou até mesmo na criação de um negócio.


O tema é super atual e nos faz pensar diariamente em como se pode crescer e ao mesmo tempo trabalhar em prol de um futuro mais sustentável. Pensando nisso, hoje iremos conversar um pouco sobre o papel das tecnologias BIM no desenvolvimento sustentável. Como essas ferramentas estão ajudando a construir um futuro mais tecnológico, mais econômico e consequentemente, mais verde. Vem com a gente!


Ser sustentável se tornou uma exigência

O mercado se adapta rapidamente às demandas mundiais. E uma delas (uma das mais importantes inclusive) é a sustentabilidade. O tema vem sendo discutido amplamente em encontros das maiores potências do mundo não é de hoje, mas atualmente é possível ver que o desenvolvimento sustentável avançou do discurso para a ação.

É possível ver a movimentação de grandes indústrias para um modelo de produção mais verde, startups que já iniciam sua existência com todo um planejamento de sustentabilidade e vários outros indícios de que o mercado escolheu se preocupar com o bem-estar do meio ambiente.


Isso acontece pois começa a se perceber que, com o desenvolvimento sustentável é feita a manutenção dos recursos, consequentemente eles se tornam estáveis, consequentemente mantendo o lucro estável. O mercado e principalmente os fundos de investimento que mantém o mercado são avessos a risco, por isso, a pauta sustentável está se tornando tão chamativa para estas grandes empresas e fundos de investimento.

Um bom exemplo disso é o fundo Black Rock que atualmente é o maior do mundo com um valor de nove trilhões de dólares sob gestão, tem investido pesado em iniciativas que visam lucrar e se desenvolver de forma sustentável.


O papel do BIM no desenvolvimento sustentável?


As tecnologias BIM são utilizadas no processo de concepção de projeto, sendo assim, elas estão na jogada desde o início. Por isso, com o uso dos softwares BIM é possível prever com um alto nível de precisão o uso dos materiais de uma obra. Pode-se prever quantos sacos de cimento serão usados, quantos metros de tubulação serão necessários para cada empreendimento e mais uma infinidade de outras coisas.


“Mas isso é normal em uma obra” Você pode estar pensando. E está pensando corretamente, essas previsões fazem parte do trabalho do engenheiro, mas com o uso do BIM é possível se atingir um nível de detalhamento muito maior, graças aos algoritmos que são criados especificamente para este uso. Com a tecnologia BIM se pode trabalhar no projeto de forma a otimizar cada detalhe para que ele seja mais econômico e mais sustentável. A proposta de sustentabilidade em um empreendimento está no início, ou seja, para que esta construção seja sustentável é preciso criar um planejamento detalhado para que ele seja mais verde.


Quem também está neste início, no processo de concepção do projeto é o BIM, por isso a construção sustentável e o BIM se conversam tão bem. Ser lucrativo e sustentável demanda planejamento, o BIM otimiza o planejamento.


ESG e Pegada de Carbono


Estes são dois termos que você pode já ter ouvido enquanto pesquisava sobre sustentabilidade. Dando uma passada rápida por cada um deles. ESG é um sigla que do inglês significa "environmental, social and governance". Em tradução livre, seria algo como: "ambiental, social e governançal". A sigla, basicamente, é usada para definir o quanto uma empresa está comprometida com a sustentabilidade e a criação de um mundo socialmente mais justo.


É possível ver que investimentos em empresas comprometidas com as premissas ESG já são uma tendência de mercado, como dito nos parágrafos acima, o mercado escolheu ser sustentável.


Já a pegada de Carbono, de acordo com o portal eCycle, diz respeito à quantidade de carbono emitida por uma pessoa, atividade, evento, empresa, organização ou governo. Sendo assim uma forma de medir o quanto de carbono é emitido em situações específicas. Por exemplo, o computador ou smartphone que você usa necessitou de todo um processo de planejamento, produção e transporte para chegar até você.


Sendo assim, foi emitida uma quantidade X de carbono neste processo, esta é a pegada de carbono que seu aparelho deixou no meio ambiente. Diminuir a pegada de carbono é um dos objetivos das empresas que querem se adequar ao ESG.

E como o BIM ajuda no desenvolvimento sustentável?

Agora, concluindo tudo o que conversamos acima, iremos trazer alguns exemplos práticos de como o BIM ajuda na transformação para um mundo mais ecologicamente correto.


-BIM 6D


O BIM 6D, é a sexta esfera da Modelagem da Informações da Construção da sexta dimensão, e está ligada à otimização de processos para que uma obra se torne sustentável.


São realizadas diversas análises para se entender a eficiência energética de um empreendimento, quais materiais serão usados ali e até mesmo qual a pegada de carbono de cada um deles.


Tudo isso usando a capacidade de simulação da tecnologia para chegar a um denominador comum que seja mais sustentável, mais correto e ainda assim mantenha o valor coerente ao investimento.


-SIMULAR POSSIBILIDADES PARA MELHORAR A TOMADA DE DECISÃO


Um exemplo simplificado disso são os softwares que fazem simulação de incidência solar. Estes programas conseguem predizer com exatidão qual será a ocorrência de luz solar no local do empreendimento em um período de vários anos.


Isso faz com que o arquiteto consiga otimizar aquele projeto para que, por exemplo, nas áreas nas quais o sol bate com mais força sejam feitas paredes com um material que isola termicamente. Mantendo a temperatura interna do local e diminuindo a utilização de Ar Condicionado.


-SIMULAR HIPÓTESES PARA MELHORAR A SUSTENTABILIDADE


O processo de simulação de hipóteses é extremamente útil na hora de escolher qual a melhor e mais sustentável solução para o seu empreendimento. Por exemplo, suponhamos que uma empresa X está responsável pela escavação de um túnel para uma estrada. O projeto de escavação teria inicialmente a retirada de um milhão de metros cúbicos de terra, mas os projetistas querem diminuir este número para que haja um menor impacto ambiental na região.


Um software BIM neste caso seria utilizado para diminuir este número por meio da simulação de hipóteses. O software encontra o melhor caminho para a escavação baseado nos parâmetros pré definidos pelos projetistas e assim consegue utilizar as informações sobre o local da escavação para predizer qual o melhor, menor, mais econômico e mais sustentável caminho a ser escavado.


O futuro é verde

Tudo indica que veremos um futuro mais verde. As pessoas nascem cada vez mais engajadas e preocupadas com o futuro do planeta e é possível ver um direcionamento mercadológico para este mundo mais ambientalmente consciente. Por isso é preciso que nós como membros da construção civil estejamos atentos a cada pequeno aspecto que pode nos tornar mais sustentáveis. Não somente por questões de mercado, mas também para que possamos garantir o balanço entre desenvolvimento, sustentabilidade e bem-estar


9 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo