Buscar
  • GVBIM

BIM: Um presente para o futuro da tecnologia

A ERA DA INFORMAÇÃO


Salve, salve, nação de fanáticos por BIM. Está na hora de mais uma prosa aqui em nosso blog. Hoje nós gostaríamos de conversar sobre um assunto um pouco mais indireto. Mas que na verdade tem ligação direta com o presente que vivemos, com o futuro que iremos viver e com o BIM. Hoje vamos falar um pouco sobre dados, informação, aquilo que é o sangue que corre nas veias da modelagem de informação da construção.

Pesquisas mostram que até o final de 2020 cerca de 44 zettabites de informação estavam armazenados em servidores espalhados pelo mundo, ou seja, é muita coisa, muita coisa mesmo. Existe um dado muito interessante publicado anualmente pela DOMO chamado, Data Never Sleeps, que mostra o volume de dados produzidos no mundo a cada 60 segundos. É uma quantidade inimaginável, para se ter ideia, nos dias atuais, a cada um minuto 347.222 stories são publicados no instagram.

Não é brincadeira quando dizemos que estamos vivenciando a ‘era da informação’. Uma frase sempre dita por nosso CEO @engvalente é, “Informação é o novo petróleo”


INFORMAÇÃO É O NOVO PETRÓLEO

Será que é mesmo? Será que esse tal de Guilherme Valente está certo ao afirmar isso?”. Temos provas de que isso já é uma realidade. Se você por acaso pegar sua máquina do tempo e voltar 80 anos no passado, irá perceber o quanto as coisas mudaram. Você terá retornado a uma época na qual terras, posses, ouro e prata significam dinheiro e principalmente, PETRÓLEO significa dinheiro. Afinal, eram tempos de abundância, veículos movidos a combustível fóssil eram novidade e estavam explodindo em vendas, o mundo respirava óleo.

Hoje as coisas mudaram. A maior rede de hospedagem do mundo não possui um hotel, a maior empresa de transportes do mundo não tem um carro sequer, estamos falando aqui da AirBnB e Uber, claro. Mas se essas empresas bilionárias já não tem nada físico, o que eles tem então? Informação. Terabites de dados que são capazes de, praticamente, prever o futuro. Informações suficientes para saber como oferecer não o melhor serviço do mercado, mas o melhor serviço para você.


DADOS FAZEM A PRESTAÇÃO DE SERVIÇO SER PERSONALIZADA

Eu sei que uma vez sobrou aquela grana no fim do mês e você pensou, “bom, acho que vou comprar um tênis novo”, deu aquela googlada nos modelos que mais se encaixam no que você queria e depois disso. BOOM. Os anúncios do seu navegador explodiram com uma quantidade inimaginável de tênis, meias, artigos esportivos e etc. Tudo baseado no seu gosto, tudo escolhido a dedo para você, sabe o porquê disso? Pois as empresas anunciantes pagam fortunas para terem acesso aos dados de suas pesquisas, para te entregar em mãos tudo aquilo que você deseja (muitas vezes sem saber que deseja) comprar.

Então temos dito, vivemos numa era em que nada importa mais que a informação, grandes empresas atualmente investem cifras altíssimas em capacitações de B.I, pesquisas e desenvolvimento de Big Data e outros diversos mecanismos para torná-las cada vez mais parte do mundo do compartilhamento de dados. Se liga meu amigo, o mundo agora é da informação.


Building Information Modeling um presente para o futuro


Não precisamos nem falar muita coisa agora não é? Falamos aqui durante um bom tempo sobre a importância da informação, sobre o quanto ela é valiosa no novo milênio, que já nem é tão novo assim. Agora vamos falar da modelagem da informação da construção. Já é de se imaginar que, o BIM além de atual, tem um papel importantíssimo no mundo de hoje.

Engenharia, arquitetura, projetos em geral, são áreas bem complexas, com uma infinidade de variáveis existentes, é de se esperar que nestas searas exista um mundo de dados que devem ser analisados o tempo todo. Mas até algum tempo atrás não se tinha nada que compilasse estes dados de forma coerente. O BIM surgiu com este intuito, criando uma ponte entre todas essas informações.

A tecnologia de construção virtual, claro, não é somente um compilador, um agregador de informação. Nele é possível gerar novos dados com base no que foi colocado ali. Uma verdadeira betoneira que mistura tudo e entrega um novo produto. Como sempre falamos aqui, BIM não é maquete 3D, é em realidade, construção virtual. São informações reais, do mundo real, aplicadas a um software que irá simulá-las com exatidão e lhe entregar um modelo 3D fiel ao real, com a possibilidade de simulação de situações reais.

Repetimos bastante a palavra “real” aqui, mas é para deixar fixa a noção de que, tudo o que acontece no software é feito para representar exatamente o que acontece aqui, do lado de fora da telinha.

Por isso não cansamos de repetir a importância do BIM nos dias atuais, do uso massivo de dados dentro do universo dos projetos. É imprescindível que possamos aproveitar ao máximo este cenário, no qual a informação é o novo ouro e os dados o novo petróleo. Pois assim, podemos dizer que o BIM é uma mina riquíssima, de valores incalculáveis.

Leia mais sobre BIM nos outros textos do nosso blog!



11 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo