Buscar
  • GVBIM

O MUNDO EM BIM

   Hoje queremos expandir um pouco mais nossos horizontes aqui no blog. Claro que já tivemos diversas conversas bem fora da curva, como quando falamos sobre a explosão de popularidade dos podcasts e como isso se relaciona com o BIM. Agora nossa intenção é diversificar um pouco o panorama do BIM dentro dos modelos tridimensionais e como este processo de visualização é capaz de nos ajudar dentro do projeto. Há também a perspectiva que também já falamos aqui de que, o fator modelagem 3D presente na construção digital também nos ajuda a demonstrar com maior facilidade aos nossos clientes quais são todos os detalhes de seu empreendimento.



SAINDO DA CURVA

   

    Costumamos sempre falar sobre as aplicabilidades da Building Information Modeling durante o projeto de grandes empreendimentos como prédios, shoppings, edificações de grande porte. Obviamente, o BIM é sim a melhor opção nestes casos, não há como negar. Dentro de obras como estas, é imprescindível que se tenha o número máximo de detalhes e informações sobre o que está sendo construído, por isso o uso da Modelagem da Informação da Construção é tão importante. 

Mas esta tecnologia é bem vinda em diversos outros casos, não podemos nos esquecer disto. Exemplo deste fato é a modelagem e projeto de apartamentos. Vejamos. Como falamos no parágrafo acima, é importantíssimo utilizar um grande número de informações para se criar grandes projetos. 

Imaginemos agora o projeto de um apartamento pequeno para um casal, algo em torno de 30m². Este casal busca uma forma de otimizar o espaço e criar um ambiente agradável que possam receber amigos e não se torne um ambiente claustrofóbico. Com o uso do BIM e dos dados relacionados ao espaço, um arquiteto consegue criar dentro deste pequeno apartamento um ambiente bem iluminado, arejado, com espaço e estética. 

A visualização tridimensional do espaço com uso dos softwares BIM são excelentes neste tipo de caso, pois trazem aos clientes a noção real do que há de ser feito ali, trazendo a realidade dentro do virtual.


CONSTRUINDO UMA CIDADE


    Se analisarmos friamente, o modelo em três dimensões nada mais é do que uma forma de simulação. Criar uma representação em 3D utilizando todas as informações reais de um empreendimento é uma forma de simular digitalmente como aquilo será no mundo real com um nível de precisão altíssimo. Tendo tudo isso aplicado ao modelo, podemos utilizar isto para simulações de maior escala, com mais variáveis. Falamos agora a pouco sobre a diminuição das escalas de projeto, agora vamos falar sobre a exacerbação deste conceito. Isso para demonstrar a versatilidade do BIM. 

Com todo o poder da aplicação de dados e informações, podemos criar modelos complexos de cidades, por exemplo. Imagine que uma prefeitura contrata sua empresa para projetar a construção de um parque próximo a uma região movimentada da cidade. Com a construção digital é possível entender o fluxo de veículos e pedestres na região. Pode-se criar diversos modelos diferentes para se compreender quais as melhores opções de projeto para que o parque e sua construção não causem transtornos à esta zona movimentada. 

Com um modelo BIM 4D que planeja a logística da construção, é possível até mesmo saber quais máquinas e materiais serão necessários em cada fase da execução para que se possa planejar com exatidão cada etapa e minimizar os danos no ambiente. 


VALE LEMB


Vale lembrar sempre que o BIM oferece um universo de possibilidades. Seria leviano da nossa parte vir aqui semanalmente e dizer que estamos descrevendo tudo o que pode ser feito com esta tecnologia. A verdade é que assim como todos os recursos tecnológicos que geram avanço, o BIM não é uma funcionalidade, ele é uma ferramenta, e seu uso depende somente da criatividade daquele que o utiliza. Ainda viremos aqui, em conversas futuras, falar sobre outras infinitas formas de se criar e adaptar o mundo com o BIM. Então, até a próxima

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo