Buscar
  • GVBIM

Tecnologia e o mar de informações

HOJE A GENTE JÁ COMEÇA COM O BIM


Normalmente, em nossos textos, a gente começa falando sobre um tema específico, depois vamos caminhando para o final, no qual explicamos como o BIM se aplica nele. Por exemplo, hoje vamos falar de tecnologia, então o normal seria que começássemos explicando sobre todo o contexto do mundo tecnológico em que vivemos e logo depois a gente iria falar da importância do BIM em um universo dominado pela tecnologia. Hoje a gente quer mudar as coisas um pouco. Já vamos começar com o BIM pra mostrar à que viemos.


Se você fizer um tour por nossos textos, vai ver que sempre falamos das vantagens que a tecnologia BIM traz para o projeto e execução de uma obra. A quantidade de informações contidas em um projeto BIM é ordens de grandeza maior que em um projeto CAD, por exemplo. Como falamos em nosso texto sobre projetar uma mansão em BIM o projeto de uma casa de grande porte em CAD fica com mais ou menos 300 kbytes, enquanto o mesmo em BIM chega a 1GB. Ou seja, três mil vezes mais dados e informações dentro de um projeto.


E DE QUE ADIANTA TER MAIS INFORMAÇÃO?


Bom, no BIM, ter mais dados significa ter mais confiabilidade, ser mais próximo do real. BIM é a modelagem de informação da construção. Se analisarmos o próprio nome da tecnologia conseguimos ver qual é o valor dos dados. Existem as informações referentes à construção que devem ser modeladas.


Quanto mais a gente tiver, melhor é o modelo, certo? Suponhamos que você precise fazer uma estátua de um metro de altura. Agora imagine que você recebe um punhado de argila para fazer esta estátua. Não dá, certo? Ou talvez até dê, se você fizer algum milagre, mas quanto mais argila receber, melhor será seu resultado no final. Neste caso, a estátua é o projeto e a argila são os dados. Quanto mais deles você tiver, melhor você consegue rechear seu trabalho, deixando-o mais fiel ao que se terá na realidade.

TECNOLOGIA É SINÔNIMO DE DADOS

Já falamos aqui sobre BIM4D e como ele é utilizado no processo de execução de uma obra. O que fazemos com essa metodologia é aplicar nela as informações relacionadas à construção. O que podemos fazer por exemplo é informar ao software a ordem na qual todas etapas da execução irão acontecer, com isso temos um modelo que nos mostra com clareza o decorrer da obra.


Viu como usamos a palavra “informar” ali, pois é, informação. Está em tudo.


O PODER DA TECNOLOGIA


É estranho falar de tecnologia assim, “o poder da tecnologia” parece que estamos falando de algo mágico, feérico, que vem de outro mundo. É quase um clichê conversar sobre este tipo de assunto, mas em um mundo amplamente conectado, muita gente ainda não vê o amplo universo de possibilidades que os avanços tecnológicos nos proporcionam.


Nos dias de hoje se tem acesso a quase tudo na palma das mãos e isso é incrível. Tecnologia não é somente a qualidade da câmera de um celular, ou o piloto automático de um carro do ano. Estes avanços são os que mais saltam aos olhos, e para falar a verdade, eles são sim muito legais. Mas quando falamos de um mundo do futuro, falamos de uma realidade na qual pode-se simular todos os processos de uma obra do início ao fim com dados exatos. Uma realidade em que tem-se tudo isso ao alcance de todos, em que os empreendimentos são mais seguros, mais baratos e menos poluentes. A tecnologia está aqui para transformar o mundo de forma efetiva e direta. Claro que queremos computadores mais potentes, celulares com mais funcionalidades, mas outros avanços também são importantes.


É imprescindível que usemos estas tecnologias para criar um futuro mais limpo, sustentável e eficiente. E avanços como os que podemos ver acontecendo diante dos nossos olhos, como o BIM, são um exemplo claro de que tecnologias, informações e dados, são peças fundamentais desse intrigante jogo de tabuleiro, chamado futuro.


Você pode ficar por dentro de outros assuntos a respeito do BIM clicando neste link e acessando mais textos do nosso blog.


7 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo